Podes melhorar os teus projectos arquitectónicos com Realidade Aumentada?

Introdução

Não, eu não estou a fazer um protótipo da próxima metrópole utópica a partir de hologramas em chamas. E tu também não, Tony Stark. Em vez disso, estamos a aludir ao segredo mais bem guardado do mundo do design de arquitetura livre – o poder da Realidade Aumentada (RA). Como arquiteto, a tua tela transforma-se em digital, com interatividade e repleta de potencial graças à RA. Esta tecnologia mágica metamorfoseia os teus desenhos em papel ou em programas CAD convencionais em projectos arquitectónicos imersivos e tridimensionais. É como viver e respirar dentro da construção de sonho antes mesmo de o betão chegar à terra. Mas espera aí, será que está tudo bem? Vamos então explorar “Podes melhorar os teus desenhos arquitectónicos com Realidade Aumentada?

A tela mágica da RA na arquitetura

A Realidade Aumentada combina dados reais e gerados por computador numa ferramenta que promove visuais e interactividades hiper-realistas. Para os arquitectos, a RA rompe os limites bidimensionais das suas plataformas de design tradicionais e dá vida às suas criações – mesmo à frente dos seus olhos e dos olhos dos seus clientes. A utilização de óculos de RA mais avançados, como o Microsoft Hololens, proporciona um grau de praticidade e interatividade que envolve graciosamente o teu processo de design.

Estás pronto para usar estes óculos inteligentes? Obtém o teu próprio Microsoft Hololens aqui mesmo.

Visualização e comunicação melhoradas

Sim, as plantas são sexy. A mística de puedes decodificar complexas impressões de Bach pode dar-te um pontapé. Mas para os teus clientes, a leitura destes diagramas de revestimento pode revelar-se uma leitura grega e latina. Esta lacuna de compreensão pode pôr em risco a essência de uma linha de comunicação cliente-arquiteto. Entra em cena, minha querida maravilha tecnológica AR!

Uma visualização tridimensional permite que os teus clientes “andem” à volta e através do projeto idealizado. Esta experiência surreal permite-lhes compreender melhor os atributos do projeto, expressar as suas opiniões com mais força e imaginar-se a dizer “Lar doce Lar”. Esta maior satisfação do cliente é um atalho para o teu sucesso arquitetónico, uma vez que os teus projectos acabaram de passar de representações para realidades visuais.estudo de caso.

Ajustar a interatividade e a colaboração

A RA acredita na compreensão absoluta do espaço, da luz, das utilidades dos aparelhos, etc. Os arquitectos podem modificar os factores arquitectónicos Sum Avante é visível para todos através de um modelo AR. Clicaste no armário de canto da casa de banho e queres que seja deslocado 5 cm para a direita ou uma sombra que precisa de uma fresta de luz solar? Faz um “AR” em direto para que todos os interessados vejam e concordem. Esta amplitude de edição em tempo real promove uma colaboração fantástica entre ti, enquanto arquiteto, com designers de interiores, paisagistas e até com a equipa de construção.

A tua tela mágica aguarda-te sob a forma de ferramentas inteligentes, como SketchAR, uma aplicação que permite aos jovens designers dar vida à sua visão espacial.

Custo-eficácia

Um walk-through ou uma renderização de alta qualidade dos teus projectos arquitectónicos podem não ser necessariamente sempre amigos do bolso. Estas opções até demoram tempo e podem não agradar a todos os teus pergaminhos, uma vez que muitos detalhes e perspectivas são unidimensionais. No entanto, com as soluções de RA, a realidade prescrita da sua arquitetura pode ser perfeita, interactiva e rentável. Os clientes têm agora a capacidade de visualizar os seus projectos a partir de mini-estúdios de arquitetura personalizados, sem terem de gastar dinheiro em renderizações 3D ou modelos físicos.

Introduz a tua empresa de arquitetura na plataforma de magia rentável da AR com Occipital Structure Sensor Mark II.

Conclusão

Assim, o dentista regressa à preocupação principal que nos trouxe aqui em primeiro lugar: “Podes melhorar os teus projectos arquitectónicos com Realidade Aumentada? A resposta não é apenas um retumbante “sim”, mas também um “não”, como se estivesses a assinalar as caixas de verificação de ser económico, de ter interacções perfeitas e individuais com uma gratificação superlativa do Cliente. Mais do que estes benefícios comprovados da realidade aumentada na arquitetura, trata-se de manter a relevância na dinâmica evolutiva dos dias de hoje – considerando que o teu domínio das tuas competências específicas de Media mero hottest choosiest plus darling não é suficiente para a sede do rato de negócios de TI.

A AR não é apenas a onda temporária da indústria. Está a posicionar-se para fazer um grande impacto. Se tu, como arquiteto, te encontras no Planalto, a questionar se deves mergulhar ou não, lembra-te disto – mais vale um mergulho decisivo do que uma vida inteira de “e se”.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *