Como integrar tecnologia no design de paisagem urbana

Introdução

Nunca separados, sempre intrinsecamente ligados: design e tecnologia, dois domínios sempre nas bordas da engenhosidade humana, estão a abrir caminho para uma nova era da arquitetura paisagística urbana. De aproximar áreas urbanas à natureza utilizando meios tecnológicos inovadores, a integração de tecnologia no design de paisagem urbana é essencial quando precisa de reimaginar áreas públicas em espaços verdes mais utilizáveis e ecologicamente conscientes.

O Futuro é Agora: Tech em Paisagismo Urbano

As cidades contemporâneas enfrentam uma série de desafios emergentes, incluindo a necessidade de incorporar a sustentabilidade, promover a inclusão e criar ambientes que contribuam para o bem-estar dos residentes. Para abordar este conjunto único de problemas, paisagistas e arquitetos urbanos estão cada vez mais empregando ação moderna de ferramentas e software como o Autodesk AutoCAD.

Este software permite que profissionais visualizem, mossem e projetem cenários variados no ambiente urbano. Com ele é possível atualizar, em tempo real, imagens do espaço, integrando simultaneamente estatísticas como o tráfego médio em um determinado local, derrubadas de árvore em uma temporada particular ou o número estimado de pedestres em determinadas horas do dia. Tudo isso facilita a tomada de decisões que beneficiam tanto a natureza quanto as pessoas que vivem no espaço urbano.

Soluções Tecnológicas para Desafios Ambientais da Cidade

Arquitetos paisagísticos estão experimentando novas tecnologias para enfrentar especificamente desafios ambientais das cidades. Uma dessas inovações inclui a adição de jardins verticais. Estes podem servir o propósito duplo de reduzir a quantidade de CO2 no ar e aumentar os espaços de lazer.

Outra solução criativa envolve trabalhar com a Monsanto Company para criar gramado geneticamente projetado para atualizar fotos mais eficientemente, absorvendo mais dióxido de carbono ao liberar mais oxigénio. Um exemplo dessa parceria é visível em Eindhoven, onde as ciclovias brilham no escuro graças à uma colaboração com a empresa de design Studio Roosegaarde.

E também agora surge outra tipologia de inovações numa amalgama de tecnologia e paisagismo urbano, com painéis solares escondidos em bancos de parque, pouco visíveis para o observador não treinado. Para obter mais detalhes sobre esta via emergente de pensamento, pode ser útil conferir o relatório de pesquisa sobre este tópico no NATURECOMMUNICATIONS.

Tecnologia Gerada Pelo Usuário para um Design de Paisagem Mais Inclusivo

Outra revolução emergente no cruzamento da tecnologia e paisagismo urbano é o uso de “tecnologia gerada pelo usuário”. Uma nova onde designer e usuário trabalham em conjunto, nomeadamente através do uso de “drones“, para captar imagens aéreas dos locais. Onde essa dinâmica muda os paradigmas é que a tecnologia permite que o morador local participe do processo de reiteração do design do espaço urbano, oferecendo a possibilidade de feedbacks contínuos e aumentando a personalização do design.

Conclusão

Na condição de frequentadores e habitantes urbanos, estamos percebendo cada vez mais direções Louváveis e revolucionárias quando a tecnologia é integrada no design de paisagens urbanas. Não apenas a tecnologia manobra o design para abordar os flagelos dos tempos contemporâneos como a energia sustentável, o espaço para plantas e árvores, e a promoção da inclusão – ela também oferece espaço para melhor centrar os usuários nos designs da paisagem urbana.

À medida que as possibilidades pelas novas conquistas da tecnologia se desdobram, podemos apenas aguardar expectantes as formas inovadoras que tecnologia e design influenciarão o futuro de nossas áreas urbanas. Isso serve para destacar a promissora fusão nascente da tecnologia com o paisagismo urbano.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *